Author

gastronomium

Browsing

Moro bem perto do By Koji e acabo indo lá de vez em quando. Mais pela proximidade do que pela comida em si, que é mediana.

By Koji

Se eu fosse descrever o By Koji para alguém que nunca o visitou, a primeira coisa que eu diria é que o restaurante fica dentro do Estádio do Morumbi. Não diria que é a comida é boa, que o ambiente é agradável ou que o serviço é memorável. Só isso, um restaurante que existe lá dentro do Estádio do Morumbi. É ruim? Não, de forma alguma. É bom? Também não…

Omakase By Koji
Omakase By Koji

Os pratos do chef Koji Yokomizo são mais clássicos, embora ele arrisque alguns preparos mais modernosos. Essa linha fica bem aparente no omakase, o menu degustação com 8 etapas que pedimos nesta última visita.

Azuma Kirin Nama
Azuma Kirin Nama

Para acompanhar, o sake Nama da Azuma Kirin. Sake nacional é ruim demais. Jun Daiti, Thikará e sei lá quais outras marcas são aberrações que não poderiam ser denominadas sake. Azuma Kirin é um pouco melhor, mas ainda assim bem fraco. Esse Nama, um sake não pasteurizado, é a exceção. Gostoso, leve e fácil de tomar. Pena que os supermercados vendam apenas as péssimas marcas nacionais, manchando o nome do sake.

Robalo marinado no limão com wakame
Sashimi robalo com wakame

Iniciamos o omakase com o robalo marinado no limão, wakame (alga temperada com gergelim) e molho a base de shoyu. Gosto dos 3 ingredientes, só não dos 3 juntos. Eu quase entendo usar esse molho a base de shoyu aqui, ele é fenomenal. Disse que visito o By Koji pela proximidade, mas acho que venho mesmo para comer esse molho. É viciante, mas é um molho de salada. Não funciona bem aqui, contrastando de forma esquisita com a suavidade do peixe e o sabor mais potente do wakame.

Se for ao By Koji, peça a Yassai Salada. Vai por mim.

Ebi no Harumaki Roll
Ebi no Harumaki Roll

Em seguida, um camarão na massa de harumaki. Fritura correta, sequinha e saborosa.

Sashimi By Koji
Sashimi By Koji

Para o prato de sashimis – salmão, bijupirá, robalo, akami de atum bluefin, serra, pargo e lula cozida. Destaque para o atum, com destaque negativo para a lula. Eu sempre prefiro sashimi de lula crua. E aqui serviram mais uma vez com o molho de salada…

Crayfish Gratin
Crayfish Gratin

Na sequência o crayfish gratin. Nem no nome o prato é japonês. Esse lagostim gratinado não faz sentido algum, nem aqui ou em um restaurante francês. Um tico de lagostim soterrado em um molho super poderoso de creme e manteiga.

Picanha com Molho Ponzu
Picanha com Molho Ponzu

A picanha com cebolinha e molho ponzu é simples, mas ok.

Consomé de mariscos
Consomé de mariscos e shitake

Para o consomé, um ótimo caldinho de mariscos com cogumelos shitake.

Sushi By Koji
Sushi

Fechando a refeição principal, a seleção de sushis. Comemos na mesa, não no balcão, o que sempre prejudica o sushi. Mesmo assim o shari não precisaria ser tão frio. E sushi deve ser servido com wasabi. Aqui, nem a parte ele veio.

Sorvete de tangerina
Sorvete de Tangerina

Como sobremesa, um básico e refrescante sorvete de tangerina.

Umeshu
Umeshu

E para fechar o almoço, um Umeshu, o excelente licor de ameixa da Hakutsuru.

Embora não seja nada barato (R$ 210), o omakase do By Koji tem custo-benefício inferior à de restaurantes como o Shin Zushi ou Kan Suke. É um restaurante ok, mas não a ponto de frequentar.

Leia mais: Conheça o Shin Zushi

Ah, o Whiskey Sour, o pai de todos os drinks. Maior de todos os “sour”. Clássico dos clássicos. Um drink que cai bem até para quem não gosta de whiskey.

Se não deu para perceber pela introdução, o whiskey sour é meu drink favorito. Se eu for tomar um drink, eu frequentemente peço um “sour”. E quando eu peço um “sour”, eu geralmente peço o whiskey sour. Eu e os marinheiros ingleses a mais de 150 anos atrás.

O primeiro registro do whiskey sour data de 1862. A história é cheia de curiosidades.

Como muitos drinks antigos, a receita tem origem em um remédio. Nesta época, longas viagens marítimas eram bastante perigosas. A água carregada pelos navios ficava inapropriada para consumo depois de pouco tempo em alto mar e para combater doenças, os marinheiros tomavam fortes bebidas alcoólicas como o whiskey e o rum. O limão também figurava na dieta para combater uma doença comum à época chamada escorbuto, caracterizada pela deficiência de vitamina C.

Aliás é por isso que os americanos até hoje usam o termo “limey” para chamar e provocar os ingleses.

Outro termo usado até hoje é o Grog, protótipo do mojito. Essa mistura de rum com água, limão e açúcar era distribuída aos marinheiros que guardavam suas cotas para beber tudo de uma única vez e ficarem “groggy”. Ou como dizemos por aqui, grogue.

Voltando ao whiskey sour, como todo sour, ele leva bebida alcoólica, limão e açúcar. Neste caso, bourbon, limão siciliano e xarope de açúcar. O item adicional e absolutamente necessário é a clara de ovo. Ela vai deixar o drink mais suave, rico e cremoso.

Além de delicioso, o whiskey sour é excepcional pela sua versatilidade. Ajuste as quantidades dos ingredientes e você tem resultados bem distintos. Ou então teste uma das inúmeras variações da receita.

  • Adicione club soda e você tem um John Collins.
  • Adicione metade do suco de limão da receita original e outra metade de suco de laranja para uma versão deliciosa e cítrica do Whiskey Sour.
  • Finalize o whiskey sour, sirva e depois coloque um pouco de vinho tinto para um New York Sour.

Manda bala nas variações.

Quer a original?

Whiskey Sour

Receita do Whiskey Sour

Ingredients

  • 60 ml bourbon
  • 25 ml limão siciliano
  • 25 ml xarope de açúcar
  • 1 clara de ovo

Instructions 

  • Pelamor, use um bourbon decente!
  • Coloque todos os ingredientes em uma coqueteleira
  • Não, gelo ainda não
  • Bata tudo vigorosamente para emulsionar a clara de ovo
  • Não vai me tirar a clara de ovo!
  • Adicione o gelo a coqueteleira
  • Bata tudo de novo
  • Sirva no copo que preferir

Notes

  • Você encontre aqui a receita para o xarope de açúcar.
  • Você também pode decorar se drink com uma cereja.  Eu gosto muito da Cereja Amarena Fabbri, ela é superior as outras, especialmente nos drinks.
  • Se você curte um toque mais picante, adicione algumas gotas de angostura bitters por cima da espuma da clara do ovo.

Leia mais: Conheça outro ótimo drink, o Tom Collins.