Nada melhor do que comer bem. Quem curte gastronomia e explora São Paulo como eu sabe que não é tarefa fácil. Por isso sempre fico feliz quando visito um lugar que atende às expectativas. Foi o que aconteceu no novo restaurante da chef Tássia Magalhães, o Nelita.

A casa, que leva o apelido de sua mãe, tem cardápio primariamente italiano e autoral, com influências de outras cozinhas como França e Japão.

Bom ver uma chef disposta a pensar fora da caixinha e criar receitas que vão muito além do trivial.

peixe curado

De partida, a brioche com peixe curado, aioli e katsuobushi (R$ 42). Saboroso e cheio de umami. Um pouquinho de Japão nunca faz mal a ninguém!

arroz crocante com lagostim e ikura

O arroz crocante com lagostim e ikura (R$ 52) repete a dose, evidenciando o sabor marinho e potente do lagostim.

croqueta de cogumelos

A croqueta de cogumelos e nirá (R$ 42) é bem executada, crocante e sequinha.

camarao rosa defumado

O camarão rosa defumado com tomates, brodo de acerola e dill (R$ 59) é mais inusitado e talvez o único que eu não repetiria.

terrine de foies gras com maçã verde e matcha

Entre meus favoritos, o foie gras com maçã verde e matcha (R$ 63). Como uma nuvem cremosa. Leve e com o suficiente de acidez para complementar a levíssima terrine.

aspargo confit com beurre blanc e bottarga

Outro para não perder é o aspargo confit com beurre blanc, lardo e bottarga (R$ 61). Vegetal com ótima textura e molho de lamber o prato. Vai por mim, pede com um pãozinho e chucha.

pappardelle com ragu de polvo e pesto de espinafre

Entre os principais da casa, o pappardelle com ragu de polvo e pesto de espinafre (R$ 89) tem preparo perfeito da massa e polvo. Bom uso do espinafre, que suaviza o prato.

Vale falar do ambiente. Ou melhor, dos ambientes.

A área da entrada tem mesas em um espaço iluminado com luz natural durante o dia e com luz baixa e intimista a noite.

Logo depois fica o balcão em frente ao bar e o balcão na área da cozinha (100% comandada por mulheres). Por último, o andar superior tem mesas na adega.

Tudo muito agradável.

Dá para petiscar de forma mais descontraída com drinks no balcão ou comer com uma boa taça de vinho na mesa.

Para quem nunca esteve lá, a rua onde fica o Nelita (Ferreira de Araújo) está repleta de restaurantes, padarias, cafés, confeitarias, sorveterias e bares. Alguns valem a visita. O Nelita certamente é um deles.

Leia mais: Kazuo tem promissora comida asiática

Write A Comment